Ventilação não invasiva: Terapia protetora e econômica - Ventilação não invasiva: Profissional de saúde ajusta máscara facial inteira Dräger para a terapia ventilatória não invasiva

Ventilação não invasiva: Terapia protetora e econômica

Baixar ficha técnica

Ventilação não invasiva e suas possibilidades

A ventilação não invasiva (VNI) é o suporte ventilatório aplicado a pacientes sem o uso de prótese endotraqueal. Ela evita potenciais complicações da ventilação mecânica invasiva. Além disso, ajuda a oferecer uma terapia econômica com menor permanência na UTI e maior chance de sobrevida.2,5 A VNI é usada para pacientes com insuficiência respiratória aguda e crônica e para dar suporte ao desmame. Na Dräger podemos oferecer várias possibilidades de aplicação em ventilação não invasiva. 

A VNI traz muitos benefícios aos pacientes

  • Menos complicações: A VNI reduz o número de complicações em 62% e de falhas em 50%.1
  • Menor permanência na UTI: A VNI diminui a permanência na UTI e reduz a estadia no hospital em 3 dias em média.2
  • Maior qualidade de vida: A VNI aumenta a qualidade de vida dos pacientes.1,3,4
  • Melhor chance de sobrevida: Uma meta-análise sugeriu que a VNI melhorou a sobrevida nos cuidados intensivos e que é mais benéfica quando aplicada precocemente em vez de terapia de resgate.5
  • Risco de infecção reduzido: O uso da VNI está associado a um risco menor de infecções hospitalares. Há estudos que demonstram que um maior número de complicações infecciosas, diante da presença de tudo endotraqueal.6, 7

Melhoria dos resultados com a VNI e escolha da interface correta

As vantagens são evidentes e significativas. Saiba mais sobre como a ventilação não invasiva melhora o resultado e o conforto do paciente.

As estratégias de rotatividade podem melhorar a tolerância à VNI

O suporte respiratório não invasivo é administrado utilizando uma interface externa, como máscara nasal, máscara oronasal ou máscara facial total. Os dois fatores essenciais que levam ao sucesso do tratamento da VNI são a rotatividade do tipo de máscara e a escolha da interface. Estudos comprovaram que a alternância entre diferentes tipos de máscara melhora a eficiência do tratamento para insuficiência respiratória aguda. Além disso, escolher o tipo correto de interface reduz bastante as lesões e ulcerações dolorosas da pele. Assim, uma estratégia de interfaces alternadas não só reduz os pontos de pressão cutânea, como também melhora a tolerância à VNI e sua eficácia.7, 8

Benefícios da VNI no tratamento da SARA

A síndrome da angústia respiratória aguda (SARA) é caracterizada pela falência respiratória aguda, opacidades pulmonares difusas e hipoxemia severa. A ventilação mecânica invasiva é, normalmente, o protocolo de tratamento da SARA. Contudo, a ventilação invasiva está associada a várias complicações, inclusive a maior incidência de pneumonia associada à ventilação e barotrauma. O uso da VNI pode ajudar a evitar essas complicações.

Estudo de caso do ventilador Dräger Carina

Estudo de caso

Um hospital em Kiel, Alemanha, apresenta o estudo de caso abaixo para relatar sua experiência com o ventilador Dräger Carina quando usado para prevenir a intubação de pacientes em estado crítico com SARA. Vale a pena observar o comentário da Dra. Anke Jansen, chefe da UTI, sobre o alto grau de conforto dos pacientes graças à excelente sensibilidade do trigger do ventilador Carina.

Baixar relatório

Informações adicionais

Melhoria dos resultados na UTI com a ventilação não invasiva

Tuomas Oksanen e Maarit Taskinen, do Hospital Universitário de Helsinque, falam sobre suas experiências com as soluções de ventilação não invasiva da Dräger. A VNI tem sido utilizada em muitos pacientes diferentes com insuficiência respiratória aguda e crônica, além de ser usada para dar suporte ao tratamento de desmame ou mobilização precoce.

Evidências clínicas da VNI

Dr Nicholas Hart, diretor clínico e acadêmico da Unidade Respiratória Lane Fox, St Thomas' Hospital, Londres, explica o uso da VNI. O simpósio tem como foco vários tópicos particularmente interessantes no contexto da VNI, como a DPOC.

VNI na unidade de terapia intensiva pediátrica (UTIP)

A VNI vem sendo usada com cada vez mais frequência nas UTIPs, refletindo uma tendência global por recursos ventilatórios menos invasivos. Veja alguns estudos relacionados com a VNI na UTIP.

Ficha técnica da ventilação não invasiva

Ventilação não invasiva: efetividade em vários aspectos

A VNI ajuda a reduzir complicações causadas por infecções, a permanência na UTI e as taxas de intubação, trazendo, portanto, melhores resultados. De maneira geral, isso tudo ajuda a reduzir os custos hospitalares. Consulte esta visão geral dos benefícios da VNI com base na literatura científica.

Baixar ficha técnica

Mais downloads sugeridos

Guia dos padrões de qualidade da VNI da British Thoracic Society
British Thoracic Society: padrões de qualidade da VNI

Consulte este guia para aprender mais sobre os protocolos clínicos para ventilação não invasiva aguda em adultos.

Baixar guia

Lista de literatura sobre ventilação não invasiva
Lista de literatura

Quer conhecer melhor a ventilação não invasiva? Aqui você encontra uma lista com sugestões de leituras.

Baixar lista

Folheto - Melhores resultados com ventilação não invasiva
Melhores resultados com ventilação não invasiva

Baixar folheto

Ícone da newsletter

Mantenha-se informado: registre-se para receber nossa newsletter

Receba as últimas informações da Dräger, inclusive recursos educacionais, inovações em produtos, notificações de evento, ofertas especiais e muito mais – sempre relevante para sua área de interesse.

Produtos relacionados

Máscara de ventilação não invasiva

Máscaras de ventilação não invasiva

Savina 300 Classic

Dräger Savina Configuração 300 Classic

Tópicos relacionados

O PulmoVista 500 permite que você visualize a distribuição da ventilação nos pulmões

Tomografia por impedância elétrica

Profissional coloca a cânula HI-Flow Star para administrar a oxigenoterapia de alto fluxo

Oxigenoterapia de alto fluxo

Entre em contato com a Dräger

Contate-nos Hospital

Dräger Indústria e Comércio Ltda.

Al. Pucurui 51/61 - Tamboré
Barueri - São Paulo - Brasil
06460-100

+55 11 4689 4900

Fontes

1 Ferrer M, et al. Non-invasive Ventilation during Persistent Weaning Failure. Am. J. Respir. Crit. Care Med. 2003; Vol. 168, No. 1:70–76. (PubMed)

2 Warren DK, et al. Outcome and attributable cost of ventilator-associated pneumonia among intensive care unit patients in a suburban medical center. Crit Care Med. 2003; 31(5):1312-7. (PubMed)

3 Nava S, et al. Time of non-invasive ventilation. Intensive Care Med. 2006 Mar; 32(3):361-70. (PubMed)

4 Bülow HH, et al. Experiences from introducing non-invasive ventilation in the intensive care unit: a 2-year prospective consecutive cohort study. Acta Anaesthesiol Scand 2007; 51:165-170. (PubMed)

5 Cabrini L, et al. Non-invasive ventilation and survival in acute care settings: a comprehensive systematic review and meta-analysis of randomized controlled trials. Crit Care Med. 2015; 43(4):880-8.

6 _ Antonelli M, et al. * A comparison of noninvasive positive-pressure ventilation and conventional mechanical ventilation in patients with acute respiratory failure.  _N Engl J Med 1998, 339: * 429-435.

7 Hilbert G, Gruson D, Gbikpi-Benissan G, Cardinaud JP. Sequential use of noninvasive pressure support ventilation for acute exacerbations of DPOC. Intensive Care Med. 1997;23:955–961. 

8 Ozyilmaz E et al*.* Timing of noninvasive ventilation failure: causes, risk factors, and potential remedies. BMC Pulm. Med. 2014; 14:19